Segunda-feira, Fevereiro 18Reconotícias - O Seu Portal de Notícias!

Política

Bolsonaro recebe alta, 16 dias após a cirurgia em hospital de São Paulo

Bolsonaro recebe alta, 16 dias após a cirurgia em hospital de São Paulo

Política
Ele foi internado em 28 de janeiro a uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal e retirada da bolsa de colostomia; saída foi protelada por conta de uma pneumonia Foto: Divulgação/Presidência da República Após 17 dias internado, o presidente Jair Bolsonaro recebeu alta do hospital Albert Einstein, em São Paulo, nesta quarta-feira (13). Ele foi submetido em 28 de janeiro a uma cirurgia de reconstrução do trânsito intestinal e retirada da bolsa de colostomia. Havia sido internado no dia anterior. Sua saída foi postergada pelo diagnóstico, na semana passada, do quadro de pneumonia. Ele deixou o hospital por volta das 12h20 com destino ao Aeroporto de Congonhas, de onde pegaria o avião presidencial. Em nota, a equipe médica informou que o presidente “recebeu alta nesta manhã com
Bolsonaro deve deixar o hospital no início da tarde

Bolsonaro deve deixar o hospital no início da tarde

Política
EFE/Fenando Bizerra/ direitos reservados O presidente Jair Bolsonaro deve receber alta hoje (13) e deixar o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, no início da tarde, informou o vice-presidente Hamilton Mourão. “No início da tarde está retornando, recuperado, capacitado e em condições de dirigir com mão firme e determinação todas essas tarefas que colocamos pela frente”, disse Mourão.Segundo a assessoria de imprensa da Presidência, o presidente acordou bem e comeu, no café da manhã, um minipão francês, dois biscoitos de água e sal e uma fruta cozida.Segundo o último boletim médico, de ontem (12) à noite, o presidente mantém boa evolução clínica, está afebril, sem dor abdominal e com o quadro pulmonar em resolução.Bolsonaro está internado desde o dia 27 de janeiro, para a retirad
Ciro Gomes repete crítica ao PT em Salvador: ‘O Lula tá preso, babaca!’

Ciro Gomes repete crítica ao PT em Salvador: ‘O Lula tá preso, babaca!’

Política
Após fazer críticas ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ele rebateu as vaias e repetiu a fala do irmão, o senador Cid Gomes (PDT-CE) Foto: Reprodução Facebook Ex-candidato à presidência da República e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT) foi vaiado no debates que faz parte da programação da 11ª Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE). Após fazer críticas ao Partido dos Trabalhadores (PT) e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ele rebateu as vaias e repetiu a fala do irmão, o senador Cid Gomes (PDT-CE), durante um comício no ano passado. "Eu não sou corrupto. Eu tô solto! É o Lula que está preso, babaca! Provocou, vai ouvir", declarou. Durante o evento, o ex-candidato declarou que sempre foi amigo do petista.   *F
STF analisará pedido de liberdade de Geddel

STF analisará pedido de liberdade de Geddel

Política
Com o fim do recesso judiciário, casos como o do Geddel e Flávio Bolsonaro serão analisados (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil) Com o fim do recesso do Poder Judiciário nesta sexta-feira (1º), e o retorno dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), os pedidos que aguardavam o primeiro dia útil da Corte para serem julgados, serão analisados. Entre as principais questões, está o pedido de liberdade de Geddel Vieira Lima. Seus advogados alegam que o ex- ministro deve ser solto porque a fase de instrução de seu processo, em que são coletadas provas e ouvidas testemunhas, já foi finalizada. Outro caso é uma reclamação do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para que um procedimento investigatório sobre ele, no caso Queiroz, seja enviado ao Supremo. *Fonte: Varela Notícias! Se
STF autoriza Lula a sair da prisão para se despedir do irmão

STF autoriza Lula a sair da prisão para se despedir do irmão

Política
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, autorizou nesta quarta-feira (30) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a deixar a prisão, em Curitiba, para se despedir do irmão em São Bernardo Campo. A defesa do ex-presidente ingressou no STF com o pedido de autorização para acompanhar o sepultamento do irmão de Lula, Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá, após a Justiça Federal do Paraná e o Tribunal Regional Federal da 4ª Região negarem a solicitação.A autorização emitida por Toffoli é para que Lula encontre os familiares em unidade militar na região de Campinas, onde acontece o velório e o sepultamento de Vavá. No entanto, o ex-presidente está proibido de conceder entrevistas e emitir declarações públicas. (Atu

Veja a repercussão política da decisão do deputado Jean Wyllys

Política
Com medo de ser morto, o parlamentar desistiu do mandato e deixou o Brasil Foto: Reprodução A decisão do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) de não assumir o seu terceiro mandato consecutivo no Congresso e deixar o Brasil, por medo de ser morto, repercutiu no cenário político nacional.   Além da família Bolsonaro, partidos e outras lideranças políticas se manifestaram sobre o caso. A ex-ministra Marina Silva lamentou e pediu proteção aos ameaçados. O ex-presidenciável Ciro Gomes apelou para que o parlamentar faça uma reflexão e continue na Câmara. Deputados da base de Bolsonaro comemoram a decisão de Jean Wyllys. Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, divulgou uma nota na qual disse lamentar a decisão de Wyllys. "Lamento a decisão tomada pelo deputado Jean Wylly
Bolsonaro despachará de gabinete no hospital durante recuperação de cirurgia, diz porta-voz

Bolsonaro despachará de gabinete no hospital durante recuperação de cirurgia, diz porta-voz

Política
O porta-voz do governo, Otávio Santana do Rêgo Barros, afirmou nesta segunda-feira que o gabinete da Presidência da República será transferido para o hospital Albert Einstein, em São Paulo, enquanto o presidente Jair Bolsonaro estiver se recuperando de cirurgia para retirada da bolsa de colostomia, informa o repórter Nilson Klava, da GloboNews. Ele teve de implantar a bolsa devido à cirurgia à qual foi submetido em setembro depois de ter sofrido uma facada, em um atentado durante ato de campanha eleitoral em Juiz de Fora. Jair Bolsonaro durante exames no Hospital Albert Einstein em novembro — Foto: Divulgação A cirurgia está prevista para a próxima segunda-feira (28), depois que Bolsonaro voltar da Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial, em Davos. O presidente tem
Em Davos, Bolsonaro diz que vai buscar investimentos para Brasil

Em Davos, Bolsonaro diz que vai buscar investimentos para Brasil

Política
Em entrevista, presidente afirmou que discurso será "curto e claro" O presidente Jair Bolsonaro quer aproveitar sua participação no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suiça, para atrair investimentos – em especial no agronegócio. “Nós queremos mostrar, é nosso interesse especial, que o Brasil tomou medidas para que o mundo restabeleça confiança, que os negócios voltem a florescer entre o Brasil e o mundo, sem viés ideológico, que nós podemos ser um país bom para investimentos, e em especial para o agronegócio, nossas commodities mais caras. Queremos ampliar esse tipo de comércio. Por isso estamos aqui para mostrar que o Brasil mudou”, declarou aos jornalistas em vídeo disponível em sua conta no Twitter, postado após sua chegada na Suíça. Indagado por jornalistas, o presidente da Repú

Bolsonaro embarca hoje para Davos, em sua 1ª viagem internacional

Política
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil Presidente defenderá reformas e compromisso com a democracia Com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia, o presidente Jair Bolsonaro embarca hoje (20) às 22h para Davos, na Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial. Ele viajará acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Em sua 39ª edição, o Fórum Econômico Mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado. Na estreia de Bolsonaro no exterior, o governo pretende vender a empresários e a políticos a imagem de que a economia brasileira
Funcionária que disparou WhatsApp para campanha de Bolsonaro ganha cargo no governo

Funcionária que disparou WhatsApp para campanha de Bolsonaro ganha cargo no governo

Política
Taíse de Almeida foi nomeada para cargo comissionado na Secretaria-Geral da Presidência Uma funcionária da agência de comunicação que contratou disparos em massa de mensagens de WhatApp para a campanha presidencial de Jair Bolsonaro (PSL) foi nomeada para um cargo comissionado na Secretaria-Geral da Presidência. A informação é do UOL. Taíse de Almeida Feijó será assessora do gabinete do secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, um dos principais articuladores da campanha, com salário de R$10,3 mil. A nomeação foi feita no Diário Oficial da União na segunda-feira (14) Nas eleições, Taíse trabalhou para a agência de comunicação AM4 Inteligência Digital, empresa contratada pelo PSL para a campanha presidencial de Bolsonaro. Ela era a funcionária responsável pela contratação das me