Segunda-feira, Dezembro 17Reconotícias - O Seu Portal de Notícias!

Ceará se pronuncia após suposta irregularidade de jogador do Goiás: “É completamente inconcebível”

Uma suposta irregularidade no registro do jogador Ernandes poderia mudar o destino de alguns clubes no Campeonato Brasileiro de 2018. O lateral-direito, que fez um jogo pelo Ceará na primeira divisão e 31 jogos pelo Goiás na Série B, seria dois anos mais velho do que a documentação oficial mostra, o famoso “gato” na gíria do futebol.

Se o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) entender que esses clubes devem ser punidos por uma suposta escalação irregular, o Ceará cairia no lugar do Sport e a Ponte Preta subiria na vaga do Goiás. A suposta irregularidade na escalação de Ernandes foi divulgada pelo repórter Pedro Orioli, da Rádio Central de Campinas, São Paulo.

Foto: Rosiron Rodrigues / Goiás E.C.

Em contato com o Varela Notícias, a assessoria do Ceará se pronunciou sobre a situação e afirmou que é “completamente inconcebível levar em consideração a interpretação que este repórter deu para o caso”.

 

“Essa história nasceu de um repórter lá de campinas. Então vou considerar que tudo que ele colocou na matéria seja verdade. Uma adulteração da data de nascimento dele, onde nos documentos oficiais tem uma data e, em tese, na certidão de nascimento teria outra data. Então ele teria usado na carreira toda esse material. O atleta quando é federado, quando ele fica maior de idade ele preenche a ficha cadastral na federação, e essa ficha o acompanha por toda a carreira. Então todos os clubes que ele passou usaram sempre a mesma data que está na CBF até hoje, pelo vínculo dele com o Goiás. Se houvesse essa adulteração, o único  e exclusivo culpado dessa situação seria o agente do atleta ou o próprio atleta que fez o uso dessa documentação desde o início. É completamente inconcebível se você levar em consideração a interpretação que esse repórter deu. Porque se assim o fosse, todos os clubes por onde ele passou teriam o utilizado na condição irregular”, informou o diretor jurídico do alvinegro cearense, Jamilson Veras.

O repórter utilizou o artigo 214 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) na sua matéria, que prevê em caso de escalação de atleta em situação irregular: perda do número máximo de pontos atribuídos a uma vitória no regulamento da competição, independentemente do resultado da partida, prova ou equivalente, e multa de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais).

 

Segundo Jamilson, Pedro Orioli citou o artigo errado. “O repórter foi um pouco infeliz porque até o artigo errado ele usou. O uso de documento falso ou adulterado tem um artigo específico no CBJD que é o artigo 234, onde a punição é para o agente que faz o documento e a punição é suspensão ou multa, então não existe a menor possibilidade nem de Goiás nem de Ceará sofrer qualquer tipo de punição com relação a essa situação do Ernandes”, finalizou Veras.


*Fonte: Varela Notícias!

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

 Google Play Download

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: