Governo do Rio investiga se policiais foram a hospital buscar bala que matou Ágatha

Folhapress

O governo do Rio de Janeiro investiga se policiais militares invadiram o hospital onde a menina Ágatha Vitória Félix, 8, foi internada para encontrarem a bala que acabou por matá-la. A busca pelo projétil não teria sido frutífera porque a equipe médica se recusou a entregá-lo, segundo reportagem da revista Veja.

Pouco após a reportagem ser publicada, nesta quinta (3), o governador do estado, Wilson Witzel, declarou que “tudo será apurado com rigor”. “Sobre a informação de que policiais militares teriam tentado pegar a bala que atingiu a menina Ágatha, minha posição é firme: tudo será apurado com rigor. Os fatos, se comprovados, são inadmissíveis. Os culpados serão punidos”, escreveu Witzel em rede social.

Ágatha, 8, estava a bordo de uma kombi, com sua mãe, no complexo do Alemão (zona norte carioca), quando foi atingida por um projétil de fuzil no último dia 20. Familiares e testemunhas afirmam que o disparo partiu de um dos policiais que estava no local; a polícia disse que atirou após ter sido alvo de disparos vindos de supostos agressores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: